Skip to main content

Culture and Creativity

Ano Europeu do Património Cultural 2018

Ano Europeu do Património Cultural 2018

Em 2018, comemorou-se o Ano Europeu do Património Cultural. O seu objetivo era incentivar mais pessoas a descobrir e a desfrutar do património cultural da Europa, bem como reforçar o sentimento de pertença a um espaço europeu comum. O slogan desse ano foi:

«Património: onde o passado encontra o futuro».

Um inquérito especial do Eurobarómetro sobre o património cultural, lançado na véspera do Ano Europeu, revelou que uma grande maioria dos cidadãos europeus considera que o património cultural é importante para si pessoalmente (84 %), bem como para a sua comunidade (84 %), a sua região (87 %), o seu país (91 %) e a UE no seu conjunto (80 %).

A maioria dos inquiridos (84 %) afirma orgulhar-se do património cultural da sua região ou do seu país, e uma percentagem elevada (70 %) orgulha-se também de um monumento histórico, local, obra de arte ou tradição de outro país europeu.

70 % das pessoas inquiridas consideram que viver perto de locais ligados ao património cultural europeu dá uma sensação de pertença à Europa. Além disso, a maioria dos inquiridos considera que as autoridades públicas a nível local, regional, nacional e europeu devem atribuir mais recursos ao património cultural.

Principais números do Ano Europeu do Património Cultural 2018

  • 12,8 milhões de participantes
  • 23 000 eventos organizados
  • 37 países

A Comissão Europeia, em colaboração com o Conselho da Europa, a UNESCO e outros parceiros, levou a cabo 10 iniciativas europeias de longo prazo que foram o principal contributo político para o Ano Europeu. Entre essas iniciativas incluíram-se:

  • atividades com escolas
  • a investigação de soluções inovadoras para a reutilização de edifícios históricos
  • a luta contra o tráfico ilícito de bens culturais

Além disso, a UE financiou vários projetos de apoio ao património cultural. A Comissão Europeia lançou um convite específico à apresentação de projetos de cooperação relativos ao Ano Europeu no âmbito do Programa Europa Criativa. Ademais, havia uma grande variedade de outras oportunidades disponíveis ao abrigo dos programas Erasmus+, Europa dos Cidadãos, Horizonte 2020 e de outros programas da UE.

O Ano Europeu do Património Cultural 2018: um êxito comum

A nível europeu, todas as instituições da UE se empenharam em fazer com que o Ano Europeu fosse um êxito. A Comissão Europeia, o Parlamento Europeu, o Conselho da União Europeia, o Comité das Regiões e o Comité Económico e Social Europeu organizaram eventos para comemorar o Ano Europeu e levaram a cabo atividades que destacaram o património cultural.

Os coordenadores nacionais ficaram responsáveis pela execução do Ano Europeu a nível nacional, representando os países participantes: os 28 Estados-Membros e 9 países associados (Albânia, Bósnia-Herzegovina, República da Macedónia do Norte, Islândia, Montenegro, Noruega, Suíça, Geórgia e Sérvia).

A Comissão Europeia organizou o Ano Europeu com o apoio de 38 organizações da sociedade civil que faziam parte do comité das partes interessadas. O processo de seleção do comité das partes interessadas foi um processo aberto e transparente, no qual participaram igualmente a UNESCO e o Conselho da Europa, na sequência de um convite aberto à participação.

O legado do Ano Europeu do Património Cultural 2018

A Comissão Europeia, os Estados-Membros e as partes interessadas no património cultural continuam a adotar uma visão de longo prazo para gerir, preservar e valorizar o património cultural da Europa, com base nos resultados do Ano Europeu do Património Cultural e do quadro de ação europeu no domínio do património cultural. Para o efeito, a Comissão baseia-se, nomeadamente, no trabalho do grupo de peritos.

Saber mais sobre o Ano Europeu